Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Primeira defesa de Tese em Comunicação da Amazônia

  • Publicado: Sexta, 16 Dezembro 2022 18:34
  • Última Atualização: Quarta, 08 Fevereiro 2023 15:55
  • Acessos: 334
imagem sem descrição.

Lorena Cruz Esteves, discente da primeira turma de doutorado do PPGCOM-UFPA, defende tese sobre ativismo digital de mulheres indígenas em sessão aberta ao público

 

Acontece na próxima terça-feira, 20 de dezembro de 2022, a primeira defesa de tese na área da Comunicação da Universidade Federal do Pará . Intitulada “Ativismo de mulheres indígenas em ambientes digitais: diálogos sobre (de)colonialidades e resistências comunicativas”, a tese foi elaborada por Lorena Cruz Esteves, discente da primeira turma de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCOM-UFPA), com a orientação da Profª. Drª. Danila Cal.

Sobre a Pesquisa

A pesquisa busca compreender o ativismo digital de mulheres indígenas que estão na linha de frente do Movimento Indígena Brasileiro, por meio de investigação que propõe identificar e analisar os sentidos produzidos por essas mulheres em seu processo de resistência durante o Acampamento Terra Livre ocorrido no ano de 2020 em formato inédito, inteiramente digital. É um trabalho que evidencia as opressões que recaem sobre os corpos-territórios de mulheres indígenas, como violências, racismo, machismo, assim como também as consequências da não-demarcação de terras, da invasão de terras, do garimpo. Além disso, a pesquisa também situa a comunicação como uma dimensão central nos processos de resistência a essas opressões, demonstrando formas de atuação individual e coletiva de mulheres indígenas em ambientes digitais na conquista de espaços e direitos.

Orientadora da pesquisa, a professora Danila Cal, entende que a tese contribui para a área da comunicação tanto temática quanto metodologicamente, por  dialogar com as sujeitas participantes da pesquisa, colocando-as como protagonistas durante o processo de interpretação dos fenômenos, das ideias e dos conceitos trabalhados. “Esse modo de fazer pesquisa é muito desafiador, pois ainda está em construção na nossa área. A tese da Lorena nos ajuda nesse caminho de pesquisa, que é mais dialogado [...] que procura deslocar esses sujeitos da condição de investigados e falar com eles, como sujeitos com quem se constrói entendimentos, pesquisas e análise de fenômenos”, destaca a professora.

Lorena Esteves considera fundamental o aspecto dialogal de seu trabalho. Ela fala sobre a necessidade de valorizar a diversidade cultural de suas interlocutoras: “esta não é uma pesquisa que tenta representar ou falar em nome de mulheres indígenas. Ao contrário, ela nasce de um posicionamento político de ampliar o conhecimento sobre os seus processos de resistência em plataformas de comunicação digital, com base em epistemologias não-hegemônicas que complexificam o olhar sobre a atuação dessas mulheres, considerando suas vozes e experiências, assumindo uma postura de descolonização do conhecimento”.

“O PPGCOM foi o espaço que me proporcionou aguçar meu olhar crítico sobre os fenômenos sociais, entender a importância do meu papel como cidadã e pesquisadora na produção de conhecimento engajado. Me sinto honrada e feliz por saber que serei a primeira a defender uma tese na área da Comunicação na UFPA” celebra Lorena.

 

Primeira defesa de tese em Comunicação da UFPA

O PPGCOM-UFPA é o primeiro e único programa de pós-graduação em Comunicação da região Norte do Brasil a oferecer o curso de doutorado na área da Comunicação, credenciado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (CAPES) em 2018. Os primeiros alunos de doutorado do PPGCOM-UFPA ingressaram no curso já no ano de 2019 e atualmente se preparam para as defesas de tese.

Os cursos de mestrado e de doutorado em Comunicação do PPGCOM-UFPA têm se destacado não somente pelo pioneirismo como também pela qualidade. Recentemente, em setembro deste ano, o Programa foi classificado com a nota 5 da CAPES e, além disso, foi agraciado com o prêmio Compós de melhor dissertação de mestrado em 2022 e já havia recebido menção honrosa no mesmo prêmio em 2020. São conquistas que substanciam a importância do PPGCOM-UFPA para a produção científica na região amazônica e que qualificam o Programa como um polo atrativo para pesquisadores da região e de todo o país.

Sobre o tema, o professor Luiz Cezar Santos, coordenador do PPPGCOM-UFPA, comentou: “Fazer ciência e pesquisa na Amazônia não é e, historicamente, nem sempre foi tarefa das mais fáceis, contudo o momento é de comemoração pela realização da primeira defesa de tese de um doutorando do PPGCOM, e a defesa por si só já representa o desafio do Programa em fomentar a multiplicação de novos doutores em Comunicação na região bem como a importância de se fazer ciência em uma Universidade pública e formar pesquisadores aptos a contribuírem para o desenvolvimento da Amazônia”.

Falando sobre as demais teses a serem defendidas ao longo dos próximos meses, a professora Danila Cal considera que “são pesquisas excelentes, robustas, que vão contribuir muito para a discussão sobre a Comunicação a partir da Amazônia, na Amazônia e para a Amazônia”.

 

Serviço:

Defesa de tese "Ativismo de mulheres indígenas em ambientes digitais: diálogos sobre (de)colonialidades e resistências comunicativas”
Discente: Lorena Cruz Esteves
Banca:
Profª. Drª. Danila Cal (Orientadora - PPGCOM-UFPA)
Profª. Drª. Rosaly Brito (PPGCOM-UFPA)
Profª. Drª. Rosane Steinbrenner (PPGCOM-UFPA)
Prof. Dr. Thiago Barros (Unama)
Profª. Drª. Ivânia Neves (PPGL-UFPA)

Data: 20 de dezembro 2022

Hora: 09h
Local: Sala 01/Auditório PPGCOM-UFPA

 

Texto: Wander Lima, estagiário de comunicação, sob a supervisão de Luiz Cezar Santos.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página